« Home | Breviário de fitas: A besta e o monstro » | 5 meses depois... » | Nem Sharks in Venice nem Lesbian vampire killers: ... » | «It seems logical, Captain» (revista de postas) » | Por falar em gripe suína (28 days later?, parte 2)... » | Гарячі і холодні » | Back from the dead » | Breviário de fim-de-semana: zombies japoneses, mut... » | «Rules for Time Travelers» (revista de postas) » | My brute » 

22 maio 2009 

Words from the wise (11)

«(...) durante muito tempo convenci-me de que ia morrer aos 65 anos, não pergunte porquê. Um dia acordei com essa ideia e até tinha um dia e tudo para morrer. Toda a gente brincava imenso com aquilo e eu também. Até fiz uma vez uma brincadeira com o jornal “República”, quando me pediram uma biografia, escrevi 1935-2000 no cabeçalho. Um jornalista telefonou-me, muito espantado: “Você pôs aqui 2000, deve ser um engano qualquer”. Eu disse: “Não, é que eu vou morrer no ano 2000!” O que é certo é que isso não foi muito engraçado quando me aproximei do ano 2000, comecei a pensar nisso com alguma aflição. Mas depois, vencida essa barreira, disse: “A partir de agora, deixo de fazer contas...”»

(João Bénard da Costa)

Links to this post

Criar uma hiperligação

B.I.

Coisas Breves

Powered by Blogger
and Blogger Templates