« Home | For Wendy, forever ago » | Não me venham cá falar do novo governo nem do jogo... » | Lembrete » | Novos provérbios portugueses » | We are the Cosmos (uma sinfonia da ciência) » | Quem diabo é este Povo «que, para enaltecer Abel, ... » | Um poeminha lamacento para o dia em que o Inverno ... » | Breviário de fitas: Balkans unrated » | A feroz concorrência » | Scarlett for the weekend » 

25 outubro 2009 

Breviário de fitas: O efeito Larsson

Män som hatar kvinnor, Niels Arden Oplev

«- Quem são os suspeitos?
- Ninguém. Todos.
»

Entre a mais profunda esperança (afinal, trata-se da adaptação de um dos mais viciantes policiais dos últimos anos) e as mais baixas expectativas (afinal, as críticas não têm sido as mais favoráveis), a transposição para cinema do primeiro volume da trilogia de Stieg Larsson deixa-se ficar algures pelo meio: não sendo uma marco do cinema europeu, também não é nenhuma completa desilusão. Poderá, é certo, não fazer toda a justiça à matéria-prima (faltam muitos dos sub-plots, falta algum do historial das personagens, há pontas que se deixam soltas, enredos que se afloram demasiado ao de leve), mas também não envergonha ninguém (a acção tem ritmo, os actores são competentes, a banda-sonora é empolgante, o visual é estonteante). Bem vistas as coisas, o que falta ao filme é simplesmente aquela dose de brilhantismo que fez do livro a obra-prima que é.
__________

Etiquetas:

Links to this post

Criar uma hiperligação

B.I.

Coisas Breves

Powered by Blogger
and Blogger Templates