« Home | Breviário de fitas: O efeito Larsson » | For Wendy, forever ago » | Não me venham cá falar do novo governo nem do jogo... » | Lembrete » | Novos provérbios portugueses » | We are the Cosmos (uma sinfonia da ciência) » | Quem diabo é este Povo «que, para enaltecer Abel, ... » | Um poeminha lamacento para o dia em que o Inverno ... » | Breviário de fitas: Balkans unrated » | A feroz concorrência » 

26 outubro 2009 

Breviário de leituras: A morte de Bunny Munro

A morte de Bunny Munro, Nick Cave

«O quarto é um festival de papel de parede psicadélico e carpete cor de sangue com motivos de paisley – parece decorado com os pesadelos fantasmagóricos em Technicolor de um abortador clandestino australiano. As cortinas escarlate caem como tiras de carne crua e o abajur de papel do tecto contorce-se com ferozes dragões chineses com bigodes. O quarto tresanda a canos e lixívia, e não tem serviço de quartos, nem minibar.
Bunny Júnior está deitado na outra cama, de pijama, envolvido numa batalha épica com as suas pálpebras atormentadas – a cabecear, depois a acordar sobressaltado, depois a adormecer outra vez – um bocejozinho, uma coçadela, um cruzar de braços para adormecer.
- Pai? – murmura, sem esperar resposta, tristemente, consigo próprio.
Bunny deixa de pensar no traseiro de Sabrina Cantrell e começa a pensar na rata dela, e depressa se lembra da vagina de Avril Lavigne. Tem quase a certeza de que Avril Lavigne possui a porra do paraíso de todas as vaginas e, como resposta a esta elucubração nocturna, dobra cuidadosamente um exemplar do Daily Mail sobre o seu membro semi-intumescido. Afinal, há uma criança no quarto.»
__________

Etiquetas:

Links to this post

Criar uma hiperligação

B.I.

Coisas Breves

Powered by Blogger
and Blogger Templates