« Home | Message in a piano (revista de postas) » | 2 noites, 7 salas, 30 concertos... 1 emissão » | Coitado do homem » | Minimal TV (da série "desculpe, posso roubar-lhe u... » | Breviário de leituras: Y, the last man [6 a 10] (r... » | Some days... » | Down » | Natal no Chiado? [*] » | «The Force is strong with this one» (revista de po... » | Breviário de sons: Two turntables and an orchestra... » 

07 dezembro 2009 

Breviário de fitas: Up

O'Horten, Bent Hamer

«Está um belo dia para conduzir de olhos fechados, Horten.»

Pequena e subtil tragicomédia, o novo filme do norueguês Bent Hamer chega às salas (a uma sala) discretamente, depois de ter passado pelo Fantas e no final de um ano recheado do mais interessante cinema nórdico. Mas o mais curioso é que o mais próximo deste O'Horten não sejam nem os pequenos vampiros suecos nem os crimes e castigos da saga Millennium (apesar da luminosidade e da eloquência), mas o último êxito da Pixar. Porque também aqui se pintam, embora com outras cores e harmonias, os novos dias solitários de um velhote reformado perante uma realidade cada vez mais diferente. Porque também aqui, a terceira idade tem direito às suas revoltas. Pequena e subtil tragicomédia, minimalista aqui, surreal ali, melancólica agora, bizarra depois. Mas, até ao fim, tão tocante quanto delirante.
__________

Etiquetas:

Links to this post

Criar uma hiperligação

B.I.

Coisas Breves

Powered by Blogger
and Blogger Templates